REFORÇO DE FUNDAÇÃO

Parte de Entrevista de ENG. ARMANDO DE OLIVEIRA A REVISTA FUNDAÇÕES & OBRAS GEOTÉCNICA

O reforço de fundação representa uma intervenção num sistema fundação-estrutura já existente, com o objetivo de recuperar sua eficiência e segurança, melhorar seu desempenho e/ou atender novas solicitações. Esta intervenção torna-se indicada quando as fundações existentes tenham se mostrado inadequadas, pelo comprometimento da própria estrutura, por apresentar deformações incompatíveis à segurança ou por apresentar risco inaceitável de rupturas ou colapsos.

A técnica também é necessária ou conveniente nos casos de aumento das cargas estruturais, tais como aumentar o número de andares. Os reforços de fundações são normalmente caracterizados como obras perigosas, visto que o local de trabalho é precário e de difícil acesso, além disso, eles intervêm em estruturas que podem estar em condições anormais de segurança e as informações disponíveis normalmente antes da intervenção são imprecisas e poucas. Com extrema frequência, o número de informações obtidas no início dos serviços é muito maior do que as preliminares.

Origem

Historicamente, a fundação e o reforço de fundação têm a mesma idade. Deformações inaceitáveis existem desde os tempos bíblicos. A Torre de Piza tem oito séculos e foi reforçada inúmeras vezes, sendo que a última e definitiva foi feita com renivelamento. Também como exemplos históricos a Casa Branca (Washington, Estados Unidos) de 1850 foi reforçada com estacas tipo mega de concreto no ano de 1930; diversos edifícios na orla santista em São Paulo também foram reforçados da mesma forma e renivelados; Palácio de Belas Artes (México); dezenas de caixas d’água e silos no Brasil etc. Infelizmente nossa cultura (ao contrário da estrangeira) identifica os reforços de fundações como problemas nas fundações, associadas a “erros”. Culturalmente tendemos a ocultar os “erros”. Assim, inúmeras e importantes obras de reforço de fundação com seu consequente aprendizado passam despercebidas. Um edifício após receber um reforço de fundação tende a ser “mal visto” e perde valor, ao contrário do que o bom senso e a engenharia diriam. Historicamente no Brasil, as estacas mega chegaram na década de 1930 junto com a estaca franki, detentora de sua patente. Estacas raiz e outras começaram a ser usadas como reforço de fundações a partir de 1970.

A causa mais frequente para o surgimento de problemas em fundações é o desconhecimento do subsolo, seja pela inexistência de investigação, ou pelo fato dessa ser feita de forma inadequada ou insuficiente, ou seja, pela falha na interpretação da investigação (Milititsky, 1989). Outras causas são por erros no dimensionamento tais como profundidade de assentamento; dimensões; modificação do solo por rebaixamento do lençol freático; vibrações próximas devido a trânsito ou obras e falhas nos procedimentos executivos das fundações. Cronologicamente e de forma simplista, as causas acima com frequência provocam deformações nas fundações. Uma deformação uniforme não compromete seriamente a segurança de uma estrutura (Berberian, 1999). Os problemas ocorrem com o recalque diferencial, que provoca imperfeições na estrutura como fissuração, perda da segurança e in extremis colapso da estrutura.

Recalque diferencial é quando dois pontos adjacentes ou da mesma estrutura, apresentam recalques diferentes. Pelo fato das fundações não ficarem expostas e consequentemente não serem acessíveis a revisões periódicas, os defeitos patológicos não costumam ser detectados com facilidade, apenas com o aparecimento de fissuras, desaprumos, rompimento de canalização e piso afundado. Para descobrir qual ponto da estrutura que esta apresentando o maior recalque, Berberian (1999) sugere o perpendicular traçado pelo ponto médio e do comprimento de uma fissura.

Uma causa também frequente, porém recente, de aplicação de reforço de fundação tem caráter preventivo. Nossa sociedade recentemente se conscientizou das vantagens e necessidades de se efetuar esta técnica preventiva na vizinhança de grandes obras que indicam risco de deformação ou diminuição na segurança destes vizinhos. Esta conscientização e entendimento do risco aos vizinhos também está obrigando a contratação de seguros contra riscos de engenharia. O reforço de fundação preventivo é, na pratica, obrigatório em inúmeros casos.


No Replies to "REFORÇO DE FUNDAÇÃO"