Caso de Obra | Renivelamento

Trata-se de um edifício com 15 m de altura, largura de 6m, mais balanço de 1 m somente de um lado na cidade de Cubatão (SP). Sua fundação original era constituída de sapata corrida com largura de 1,80 ml. O subsolo com pequena camada de aterro e abaixo argila marinha siltosa muito mole até 9 m. Continuando, há incidência de uma camada de areia fina, fofa a pouco compacta, com espessura de 3 a 4 m e nova camada de argila marinha até 22 m, impenetrável.

Este edifício teve seu término de construção em 1997 e, como esperado, mesmo durante as obras, começou a apresentar recalques diferenciais, causados principalmente pelo desequilíbrio da carga do balanço. O maior desaprumo chegou a 3,2% em 2002 quando se iniciou os serviços de reforço de fundação com estacas MCI (Mega de Concreto Injetada). O reforço de fundação foi feito somente de um lado do edifício (maiores recalques) e por cima das sapatas, através de aberturas feitas com coroas diamantadas, evitando o grave e provável problema que seria a escavação abaixo da sapata, dentro d’água e próxima uma das outras.

Também não usual (porém barato) as estacas MCI pararam com baixa carga de cravação penetrando somente 80 cm dentro da camada de areia, quando foram executadas as injeções de nata de cimento, MCI aumentando a carga na ponta e no atrito, e consequentemente a carga admissível e de ruptura.

Apesar de fugir ao tema presente, nesta obra foi feito um bem sucedido trabalho de renivelamento utilizando-se “Well-Points” e rebaixamento do lençol freático na região a montante, algo inédito em obra similar. Em 2004 os desaprumos haviam retornado a 1,8% e o edifício pôde ser novamente utilizado.


No Replies to "Caso de Obra | Renivelamento"