CARACTERÍSTICAS DE UM REFORÇO DE FUNDAÇÃO

| Parte de entrevista de ENG. ARMANDO DE OLIVEIRA À REVISTA FUNDAÇÕES & OBRAS GEOTÉCNICAS

Os reforços de fundações atendem a necessidades específicas de engenharia.

Quando esta necessidade surge todos os esforços, estudos e projetos são direcionados para decidir qual o tipo de reforço e os inúmeros pormenores consequentes como o tipo de reforço de fundações; número de estacas do reforço; carga de trabalho; carga de cravação; carga de cunhamento; comprimento previsto entre outros. Um projeto adequado de reforço de fundação é essencial e somente aceitável ser feito posteriormente, em casos emergenciais. De forma similar a um projeto de fundação, um projeto de reforço de fundação deve ter no seu escopo básico a caracterização do solo a partir de sondagens, ensaios geotécnicos e histórico da obra, assim como as características da estrutura que abrangem cargas atuantes e deformações admissíveis e análise da relação custo-benefício das hipóteses plausíveis.

Entretanto, um projeto de reforço de fundação diverge de um projeto de fundação por acrescentar um dado de extre ma importância: o histórico patológico da estrutura e das fundações. Lembrando que não existem duas obras de reforço de fundações iguais, pois cada uma apresenta um pequeno número de informações objetivas preliminares como nivelamento preciso e sondagens confiáveis.

As deformações numa estrutura são frequentemente imprevisíveis,

todos esses fatores preconizam a contratação de um projetista experiente. Similar e até mais importante que na área das fundações, existe a contratação e execução do ATO (Acompanhamento Técnico de Obra), que efetua os ajustes e correções de obra em tempo real. As informações provenientes da cravação de uma primeira estaca (teste) é muito rica.

A normatização do reforço de fundação é muito recente.

Somente na última revisão da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) NBR 6.122:2010 foram inseridos itens específicos para esta questão. Eles se encontram na seção 8.6.6. Também foi normatizado um item específico para as estacas mega, chamadas academicamente de estacas prensadas ou estacas cravadas à reação. Estas especificações encontram-se no Anexo N, pg.81. Esta normatização na prática copiou literalmente a especificação feita pela ABEF (Associação Brasileira das Empresas de Engenharia de Fundações e Geotecnia).

Esta recente normatização preencheu uma perigosa lacuna existente até 2010. Pela atual norma o projetista de reforço de fundação deve especificar os tipos de carga de estaca mega que são a carga admissível, carga de cravação e carga de cunhamento. A definição e significado destes nomes também se encontram na norma. Na atual norma técnica (2010), a carga de cravação (ou carga de ruptura) de uma estaca mega deve ser igual ou superior a 1,5 vezes a carga admissível, ou carga de trabalho. Na carga de cunhamento, o projetista tem a liberdade de especificar o valor.

Não foram poucos (e perigosos) os casos, num passado recente, no qual o projetista de reforço de fundação indicava a carga das estacas sem especificar que tipo de carga era, dando margem a interpretações interesseiras e antiéticas. No gênese deste grave problema de comunicação o fato é que a estaca mega é diferente das demais. Nas estacas mega a carga de cravação, que se confunde com a carga de ruptura, é miscível. É como se fosse feita uma prova de carga em cada estaca mega. A carga admissível na mega é consequente.

Nas demais estacas, hélices, pré-moldadas, raiz, a carga admissível é pré-determinada pelo calculista, assim como a carga de ruptura consequente, devendo ser confirmada por provas de carga como especificado na norma. Até hoje, quando um calculista determina a carga de uma estaca, está subentendido tratar-se da carga admissível. Este mesmo comportamento num projeto de reforço de fundação com estaca mega poderia levar a um erro de 50% se o executor interpretar este número como carga de cravação. A recente NBR 6.122:2010 corrigiu esta perigosa imprecisão.

As etapas inerentes à execução de um reforço de fundação são parecidas com as de uma fundação:

  • Projeto envolvendo análises das características do solo e da estrutura;
  • Contratação de firma executora;
  • Execução propriamente dita;
  • ATO.

No Replies to "CARACTERÍSTICAS DE UM REFORÇO DE FUNDAÇÃO"